Jeito simples de ensinar as crianças sobre deficiência intelectual

Esses dias contei para vocês sobre a primeira vez que a Isabela (3 anos) foi ao cinema, se você não viu acesse Procurando Dory e a primeira ida ao cinema.

E hoje temos a participação especial das psicólogas Paola Richter 07/25621 e Natana Consoli 07/25622 da página Eaí Psi? falando justamente sobre o filme. Confiram:

———————————————————

E nossa dica de hoje, além de ser uma fofura, é um filme que irá encantar desde os pequenos até os maiorzinhos: Procurando Dory!
A animação, que acabou de estrear, retrata de uma maneira muito delicada um tema complexo para os pequenos: A DEFICIÊNCIA INTELECTUAL!

Após o grande sucesso de “Procurando Nemo”, que nos mostrava a aceitação e superação da deficiência física do peixinho, que apesar das sequelas de um acidente, conseguiu desbravar os oceanos ao lado do pai. A Pixar, trouxe as telas “Procurando Dory”, a peixinha que ficou conhecida por sua falta de memória, um problema complexo que afeta milhares de pessoas, e nos faz pensar que se Dory fosse uma pessoa real, enfrentaria algumas dezenas de dificuldades em seu cotidiano.

O filme é um belo exemplo de inclusão e nos mostra a importância de reconhecermos e entendermos sobre nossas limitações, para que consigamos explicar aos demais além de pensar em maneiras de adaptar nossas atividades.

Ao longo do filme é possível perceber o quanto seus amigos procuram valorizar suas habilidades mais desenvolvidas, para que Dory siga segura em sua jornada. Em flashes a peixinha se recorda de quão amada e estimulada em seus potenciais foi quando era pequena, repetindo que deve continuar e não desistir nunca, ressaltando a importância do suporte e apoio familiar.

Desejamos que assim como Dory, você não desista jamais de alcançar seus objetivos. Afinal, quem aqui não se lembra da sua famosa frase: Continue a nadar, continue a nadar… para achar a solução continue a nadar!

Comente com o Facebook

comentários