Alimentação Infantil: 10 motivos para seu filho ter acompanhamento nutricional

alimentação infantil
Imagem: dicasdanutri.com.br

Vamos falar sobre alimentação infantil com quem sabe. Andreia Friques, especialista em nutrição materno infantil, mostra os principais motivos pelo qual seu filho pode, e deve, ir ao nutricionista!

A boa alimentação é a porta de entrada para uma vida mais saudável e longínqua. Incentivar os bons hábitos alimentares desde a infância é uma ótima forma de prevenir crianças e futuros adultos desenvolvam diversos quadros de doenças.

Porém, cada pessoa possui um organismo diferente e, assim, necessidades distintas,  por isso, Andreia Friques – profissional em nutrição materno infantil – mostrou os 10 porquês de vocês – papais, mamães e responsáveis – incentivarem o acompanhamento nutricional desde a infância. 

10 motivos do seu filho ter um acompanhamento nutricional:

1 – A nutrição da mãe será refletida no bebê:

A nutrição da criança se inicia cedo, lá mesmo durante a gravidez, por isso é muito importante as futuras mamães também desenvolverem um melhor hábito alimentar durante este período, assim como durante o aleitamento. Lembre-se: crianças se espelham nos pais, seja uma boa influência!

2- A introdução alimentar é o momento mais importante:

Este é o momento de ajudar a criança a criar bons hábitos alimentares para a vida. Apresentar comida de verdade, sem alterações de sabor e textura, ajudará o bebê a estimular seu paladar e se acostumar com o gosto natural dos alimentos. O acompanhamento nutricional é essencial durante este período, principalmente para bebês que venham a desenvolver qualquer tipo de reação alérgica a determinados alimentos. 


Aproveite e confira:


3- Obesidade infantil vem aumentando cada dia mais:

Uma boa alimentação previne a obesidade infantil e também pode auxiliar na doença, com a correção alimentar e reeducação. A condição vem crescendo muito entre os pequenos e pode causar inúmeros problemas de saúde, principalmente problemas cardiovasculares. Uma boa alimentação, mesmo que seja em grande quantidade, não torna ninguém obeso. 

4- Altos índices de colesterol devem ser controlados:

O colesterol é uma gordura produzida pelo próprio organismo, mas em excesso pode trazer inúmeros prejuízos para a saúde. Por isso, o acompanhamento nutricional é extremamente importante, principalmente para os pequenos que tendem a comer muitos alimentos industrializados, para encontrar formas alternativas mais saudáveis, gostosas e divertidas. 

5- Deficiência de nutrientes podem ser detectados:

O acompanhamento nutricional pode ajudar também a detectar problemas de digestão e absorção de nutrientes que, muitas vezes, possuem sintomas parecidos com de algumas doenças. Cabe ao nutricionista auxiliar na melhor alimentação e suplementação destes componentes para elevar a qualidade de vida, e rendimento escolar da criança. 

6- Sua comida é seu escudo:

Crianças tendem a ter maior vulnerabilidade a alguns tipos de doenças, como gripes e resfriados, e por isso evitar gorduras, industrializados, fast-foods e carboidratos pode ajudar na imunidade de seu filho, assim como consumir alimentos ricos em probióticos, vitaminas e garantir todos os grupos alimentares. 

7- Rendimento escolar e profissional pode melhorar com a alimentação:

O alimento que consumimos está diretamente ligado ao gasto de energia de nosso corpo para digerir cada substância nele contida. Ou seja, carboidratos e gorduras exigem mais energia e eficiência de nosso organismo, fazendo com que o cansaço apareça mais facilmente do que se for consumido alimentos menos calóricos e mais saudáveis. 

8- Mau humor e estresse não terão vez :

Ajustar a alimentação do seu filho para que ele tenha um melhor comportamento é bem parecido com “cortar o mal pela raiz”. Dificuldade de concentração nas atividades escolares; falta de energia para brincar; memória muito curta e falta de atenção são problemas que podem trazer maior irritabilidade à qualquer um, mas isso pode ser ajustado através de uma melhora na alimentação.

9- A depressão pode ser evitada:

Todos os pensamentos e sentimentos das pessoas são resultados de reações químicas complexas produzidas pelos neurotransmissores. A serotonina é um desses neurotransmissores. Sua função é trazer sensação de prazer e bem-estar para a pessoa, e é produzida pelo intestino. Portanto, quando a alimentação não está adequada, é fácil entender que o intestino não vai ficar equilibrado. Esse desequilíbrio leva à queda da produção de serotonina. As consequências vão para o comportamento da criança, a falta de motivação, o desânimo, a tristeza frequente e até um possível caso de depressão.

10-  Conhecer o alimento é divertido:

Instigar a curiosidade em cada alimento pode ser uma boa forma da criança começar a se interessar pelo o que come. Além disso, levá-lo para a cozinha pode ser divertido e incentiva a criatividade e a alimentação saudável. 

Que você achou desse conteúdo sobre alimentação infantil?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here