Autismo infantil: como identificar?

Você tem suspeita de que seu filho possa ser autista? Acompanhe as informações e saiba mais sobre o que é o autismo na infância, sintomas e como ajudar a criança.

O autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) consiste em sua definição de déficits na comunicação, dificuldades persistentes de se comunicar e de interagir no meio social. A caracterização vem do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V) em edição lançada no ano de 2013.

O transtorno é diagnosticado normalmente quando as crianças têm entre 2 a 3 anos de idade após alguns testes de atraso de desenvolvimento e exames genéticos feitos por especialistas. É nessa fase que os pais começam a observar que o desenvolvimento, comunicação e comportamento da criança apresentam alguma irregularidade.

Mas vale dizer que cada portador de autismo pode ter uma dificuldade e não apresentar todos os sintomas ligados à síndrome.

O autismo pode ter comprometimento leve, moderado ou grave.

Mas, para a mãe, o que é ter um filho autista?

  • Se o seu filho está demorando para apontar objetos e tentar chamar sua atenção ou tem dificuldades na fala, sem ter dito nada até 16 meses de idade, comunica-se apenas por gestos, é retraído e não tem qualquer interação social, esse pode ser um bom motivo para procurar uma ajuda especializada. Talvez o atraso possa ser normal, afinal, cada criança tem o seu tempo para se desenvolver. Mas há chances de que ele tenha autismo.
  • Outros sintomas são ligados à percepção e desenvolvimento sensorial. A criança com autismo pode sentir tudo de forma mais aguçada, como paladar, olfato, tato, audição, ou mesmo, ao contrário, ter alguma dessas sensações diminuída. Seu filho pode, por exemplo, não se assustar com sons muito altos e não fazer contato visual com as pessoas.
  • Há também questões comportamentais que podem soar como um alerta para os pais. A criança pode se apresentar agressiva, não conseguir se concentrar em ações, ser repetitiva em suas ações, como manias persistentes em movimentos ou palavras faladas o tempo todo.

Causas do autismo

Ainda não se sabe ao certo qual é a causa do autismo, porém estima-se apenas que possam ser fatores diversos que se associam e resultam no transtorno, além de fator genético, uma vez que cada criança apresenta uma peculiaridade em relação à sua condição enquanto autista.

Há crianças que conseguem se relacionar melhor com outras mesmo tendo autismo. Para outras, essa comunicação ainda é muito mais difícil. Além da diferença de gravidade, estima-se que há indivíduos que são mais suscetíveis a desenvolver o transtorno do que outros.

Outras hipóteses estão relacionadas a fatores ambientais, como o ambiente familiar, problemas no parto, poluição; alterações no organismo, como excesso do hormônio serotonina; e anormalidades nos cromossomos.

É possível que o autismo infantil seja presente na sua casa, na vida do seu filho, mas não o impeça de ter qualidade de vida e muitas boas experiências no presente e no seu futuro. Mas, para isso, ele precisa de apoio, orientação especializada, cuidados médicos, como medicamentos, caso sejam necessários, e muito carinho. É a informação que determina o sucesso de um tratamento e acompanhamento.

Visite o pediatra em caso de qualquer dúvida, para que ele possa te dar o auxílio correto e encaminhar o seu filho com autismo para uma ajuda mais específica e de acordo com as necessidades dele.

As informações foram úteis para você? Não deixe de compartilhar e ajudar outras mães que precisam desse apoio.

 

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários