Crianças francesas comem de tudo

Livros sobre “crianças francesas” estão na moda ultimamente, eu já li “Crianças francesas dia a dia” e “Crianças francesas não fazem manha”, gostei dos dois e agora acabei de ler “Crianças francesas comem de tudo” e também adorei!

Karen Le Billon, canadense, casada com um francês, tem a brilhante ideia de ir passar um ano com seu marido e filhas, Sophie, 7 anos, e Claire, 3 na França.

Em todos esses livros sobre crianças francesas você vai encontrar muitas dicas que pode colocar em prática com a sua família.

Nesse livro, Karen, agora na França percebe que suas filhas se alimentam muito mal comparada a todas as crianças francesas que comem de tudo, incluindo vegetais.

Karen demorou um pouco a perceber a relação dos francesas com a comida, eles não comem por obrigação, prêmio ou consolo, nem comem com pressa, a refeição é uma hora sagrada, que deve ser apreciada com prazer e alegria.

Seguem as 10 regras de ouro do livro Crianças francesas comem de tudo:

1. Pais e mães vocês são responsáveis pela educação alimentar de seus filhos.

2. Evite comer por motivos emocionais. Comida não é chupeta, nem distração, nem brinquedo, nem suborno, nem recompensa, nem substituto da disciplina.

3. Os pais planejam o cardápio e os horários das refeições. As crianças comem o que os adultos comem; nada de substitutos e nada de lanchinhos rápidos de última hora.

4. A comida é social: Faça as refeições com a família, à mesa, sem distrações.

5. Coma legumes e verduras de todas as cores do arco-íris. Não coma o mesmo prato mais de uma vez por semana.

6.a. Para quem é enjoado na hora de comer: você não tem que gostar, mas tem que experimentar.

6.b. Para quem é exigente e seletivo na hora de comer: você não tem que gostar, mas tem que comer.

7. Limite os petiscos, idealmente um por dia (dois no máximo)e, nunca menos de uma hora antes das refeições.

8. Não se apresse, tenha calma, tanto para cozinhar como para comer. Uma refeição lenta é uma refeição feliz.

9. Coma principalmente comida caseira de verdade, e guarde as guloseimas para ocasiões especiais (dica: qualquer alimento processado/industrializado não é comida de verdade).

10. Comer é algo prazeroso, e não estressante. Trate as regras alimentares como hábito ou rotinas e não como normas rígidas; tudo bem afrouxar as regras de vez em quando.

Resumindo o livro:

crianças-francesasSe seu filho é viciado em algum alimento, a culpa é de quem? Pois é, ele ainda não faz as compras com o dinheiro dele no mercado, então imponha regras, faça mudanças, mas cuide da saúde de seus filhos.

As crianças francesas fazem 3 grandes refeições por dia e um lanche da tarde, o chamado “le goûter”. Isso quer dizer, sem lanchinhos a qualquer hora do dia, acho isso ótimo.

É tarefa dos adultos ajudar a criança a amadurecer o paladar. Uma das atividades que ela sugere é brincar de uma versão de “cabra-cega”, vedando os olhos da criança e pedindo que ela experimente comidas.

Um dica é não apresentar vários alimentos novos juntos, e sim um novo com outros conhecido e gostoso da criança. Se ela não gostar, ok, sem problemas, outro dia tente de novo e de novo e de novo.

Envolva a criança na preparação das refeições.

Não faça sermão para ele comer bem, não deixe o momento das refeições estressante.

Minha opinião:

Adorei o livro, eu estava precisando de algumas dicas que encontrei aqui.

Algumas coisas, como não ter lanchinhos nós já fazemos aqui em casa, é somente um lanche a tarde. Mas ultimamente eu estava me estressando durante as refeições, Isabela que sempre comeu bem e de tudo agora com seus 1 ano e 4 meses passou a dizer “não” ao olhar para a comida.

Coloquei algumas dicas em prática e nossas refeições estão sendo bem mais tranquilas!

Além da história da Karen Le Billon, suas filhas, seu marido, os diversos franceses dando palpite na vida alimentar da família, que é um barato, no final do livro você encontra várias receitas simples para fazer para as crianças.

Mamães! Super recomendo o livro!

Esse livro foi lançado pela editora Alaúde, tem 320 páginas e custa em torno de R$40,00.

Você pode comprar esse livro na Amazon:

Gostaram da dica?

Comente com o Facebook

comentários

24 COMENTÁRIOS

  1. EU sempre falo que a melhor maneira de fzer seu filho comer bem é dando exemplo, é seguindo algumas regras, como por exemplo, a de comer na mesa, em família!
    Fiquei curiosa pra ler esse livro!

  2. Já praticávamos em casa e nem sabia que os franceses faziam igual rsrsrs, mas educação à La italiana aqui é rígida em relação a comida, ou seja coma de tudo, não deixe nada no prato e sempre em família. Só uma coisa que me policio bastante é colocar o suficiente para ele comer, esse negócio que criança gordinha é saúde para mim em casa não vale, criança com saúde é bem alimentada gordinha ou magrinha tem que ter é saúde.

  3. Ótimas dicas.. Graças a Deus não tenho problema em relação a comida com meu pequeno, tanto eu quanto o pai dele sempre comemos bem,comemos de tudo,e ele está seguindo o mesmo caminho.

    Beijos

Comments are closed.