Gravidez: Entenda como o que você come afeta a saúde do bebê

gravidez-alimentação-saudável

Para esse assunto importante que é alimentação na gravidez, hoje temos participação especial da Susana da Nutrimãe, é um box de assinatura mensal para cada etapa da gravidez, contendo uma seleção de alimentos saudáveis, conteúdos e receitas preparado por nutricionistas materno-infantil.

Você já parou para pensar na importância da sua alimentação durante a gestação? Se o que comemos influencia diretamente nossa saúde, durante a gravidez essa preocupação deve ser ainda mais intensa, já que o bebê se nutre de tudo que a mãe come, antes e durante os nove meses de gestação. Mas a maioria das gestantes não recebe orientação suficiente sobre a importância do que entra no seu prato, e muitas não contam com o acompanhamento de um nutricionista.

Confira também o artigo com dicas de alimentação na gestação.

Para se convencer de uma vez por todas da necessidade de manter uma alimentação saudável nesse período tão importante da vida da mulher, confira as últimas descobertas no campo da nutrição para gestantes:

  • Uma dieta na gravidez deficiente em vitaminas e sais minerais pode afetar a placenta — o órgão que sustenta a vida do bebê. Se a placenta não estiver bem nutrida, o bebê não receberá nutrientes suficientes para o seu desenvolvimento.
  • Diabetes gestacional e pressão arterial alta também são riscos potencializados pela má alimentação.
  • Um estudo feito com 19 mil mulheres nos Estados Unidos publicado no Archives of Diseases in Childhood Fetal & Neonatal Edition, provou que manter uma boa alimentação no ano anterior à gestação diminui os riscos de problemas cardíacos no bebê.
  • De acordo com uma pesquisa apresentada na Conferência Anual da Sociedade para Biologia Experimental, uma dieta na gravidez pobre em proteínas está diretamente relacionada a baixo peso no nascimento e aumento de sensibilidade à insulina. Esses fatores podem influenciar a saúde do bebê durante sua vida, tornando-o mais propenso a desenvolver diabetes tipo II e obesidade.

Mas se você está planejando engravidar ou já está grávida, não precisa entrar em pânico. Para suprir todas as necessidades nutricionais do bebê e manter uma gestação saudável e sem problemas, é importante contar com a orientação de um nutricionista, que pode indicar os alimentos que devem ser consumidos em cada fase da gravidez.

Seguir uma dieta balanceada durante os nove meses é simples, basta dar preferência a alimentos naturais e incluir no cardápio muitos grãos, cereais, frutas, vegetais, carnes magras e laticínios. Mas as exigências do corpo mudam ligeiramente conforme as semanas vão passando, por isso confira nossas dicas e descubra como escolher os nutrientes certos para cada fase da gestação:

Primeiro Trimestre de Gravidez

O principal desafio é lidar com os enjoos e com as mudanças no seu paladar — o sabor e até mesmo o cheiro de alguns alimentos que antes te agradavam agora podem causar náuseas e aversão. É importante lembrar que o ganho de peso no início de gravidez deve ser controlado — em média, de 1 a 2 kg. A suplementação de ácido fólico é um procedimento rotineiro na gestação, já que esse nutriente previne defeitos no tubo neural do bebê — em outras palavras, ele é indispensável para a formação do cérebro e da medula espinhal. Boas fontes de ácido fólico são: brócolis, espinafre, escarola, grão-de-bico, lentilhas e frutas secas.

Para evitar a prisão de ventre, comum nessa fase, aposte em alimentos ricos em fibras (como legumes, verduras e cereais integrais) e não descuide da hidratação: oito a dez copos de água por dia são essenciais para evitar a desidratação e a fadiga. O consumo de proteínas também deve aumentar na primeira fase da gestação, por isso inclua no prato carnes magras (bovina, suína), frango, peixe e queijos magros.

Segundo Trimestre de Gravidez

Quando os enjôos começam a desaparecer, o apetite tende a aumentar, e o grande desafio dessa fase é controlar o ganho de peso, que deve ficar entre 400 a 500 gramas por semana. As proteínas continuam tendo destaque no prato da gestante, por isso aposte em preparações com pouca adição de gordura —evite frituras e dê preferência para grelhados e refogados.

No segundo trimestre, é comum iniciar a suplementação de ferro, que é essencial para prevenir anemias e auxiliar no transporte do oxigênio pelo sangue. Aumentar o consumo de alimentos ricos em ferro é uma boa ideia. Inclua no prato carnes vermelhas, vegetais verde escuros, lentilha, feijão e beterraba.

Terceiro Trimestre de Gravidez

O tamanho da barriga incomoda e o bebê faz pressão em todos os orgãos, mas o desconforto não pode impedir a futura mamãe de se alimentar bem. É esperado um ganho de peso de 400 gramas por semana, mas não é recomendado engordar mais do que 12 kg durante toda a gravidez, por isso é importante controlar os “desejos”.

No aspecto nutricional, sai o ferro, entra o cálcio. O esqueleto do bebê está em formação e é preciso caprichar na ingestão de alimentos ricos em cálcio e vitamina D, como leite, iogurte, tofu, brócolis e sementes como linhaça e gergelim.

Gostaram das dicas?

Aproveite e confira esse vídeo sobre o que não consumir durante a gravidez:

Vídeo: O que é importante na alimentação da gestante?

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários