Minha baby e o período com gesso no braço

Comentei aqui pelos posts e vocês viram nas fotos dela em alguns looks que a Isabela, com 1 ano e 1 mês, teve um leve fratura no punho e teve que usar gesso.

Resolvi hoje fazer um post contando o ocorrido. Papai e Isa estavam brincando no fraldário da igreja, junto com outros pais e outras crianças de até 3 anos.

Um menino um pouco mais agitado que as outras crianças acabou empurrando a Isa, ela ia cair de costas mas tentou se virar para cair de frente, como o empurrão não foi muito violento não achamos que ela pudesse ter se machucado. Mas ela não parava de chorar, as vezes parava e logo dava uns berros e começa a chorar de novo, eu e meu marido achamos estranho e começamos a apertar o corpinho dela para ver onde estava doendo.

Resultado o punho estava doendo, levamos ela em uma clínica de traumatologia, aperta aqui e ali, faz raio x e o resultado foi que fraturou o punho.

Ok, apenas uma leve fratura, graças a Deus não chegou a quebrar. Primeiro teve que colocar tala por 1 semana (no braço inteiro) e depois mais 17 dias de gesso.

Agora o que isso influencia na vida de uma criança de apenas 1 ano? Vamos lá…

  • Colocação da tala: Esse foi o momento de muito choro, afinal ela estava com dor, mas após terem colocado a tala a dor passou, nem precisou tomar remédio. Depois para colocar o gesso ela nem deu muito bola, foi bem tranquilo.
  • Banho: não pode molhar, imagina então a maravilha que é você dar banho num bebê que adora fazer bagunça na água?
  • Hora da refeição: Isa estava começando a comer sozinha usando a colher com o braço direito, agora qual o braço que ela engessou? Certo. O direito. Pronto, parou tudo, ela não conseguia mais levar a colher até a boca, muita frustração para mim e para ela.
  • Caminhar: ela começou a andar sozinha um tempo depois do aniversário de 1 ano, ainda não completamente firme, colocou a tala e começou a ter mais dificuldade de andar, provavelmente pelo peso da tala e depois do gesso.
  • Roupas: Estamos em pleno inverno, coisa que por um lado é boa, pois o braço não ia suar muito, coisa ruim é que no inverno a gente costuma usar roupas de mangas compridas. Pois bem, tivemos que colocar roupas de tamanho maiores para o braço entrar na roupa e dobrar a manga.
  • Receio: durou pouco tempo, mas depois do ocorrido, nas primeiras vezes que ela ficou em locais com meninos maiores que ela, ela não saiu de perto de mim e do meu marido.
  • Brincar na areia: Isa adora ir para a praça, mas durante o período com o gesso levamos ela poucas vezes pois não poderia sujar o gesso pois não pode lavar. Caso você leve seu baby para brincar na areia usando gesso, o ideal é que você enrole algum tecido, algum material que a criança possa se sujar sem chegar no gesso.
  • Movimentos no braço: ela passou a movimentar muito menos o braço engessado e usar muito mais o esquerdo.
  • Depois da retirada do gesso: acho que a partir do segundo dia ela já estava usando o braço direito normalmente de novo.

Agora o que isso significa na vida de dois pais de primeira viagem?

  • Um caos: se sentindo péssimos por ter deixado isso acontecer. Marido então que estava presente no momento da queda nem se fala… Agora já aconteceu, faz parte.
  • Mudanças para o futuro? Sim. Agora posso ser um pouco neurótica, mas fico grudada nela em locais com crianças um pouco maiores que ela. E dependendo saio do local.

# Dica: Se seu filho(a) alguma hora tiver que usar gesso, opte pelo gesso sintético que foi o que colocamos na Isa, ele é um pouco mais leve que o normal e você pode escolher uma cor, o da Isa era rosa.

Mas apesar do gesso no braço, ela não deixou de brincar, de andar no escorregador, de se atirar na piscina de bolinha e de fazer tudo que gosta… Bem nesse período meu marido estava de férias e passeamos bastante com a nossa baby.

Comente com o Facebook

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Realmente quando os nossos bebês sofrem algum acidente, mesmo que seja pequeno ficamos desesperados! E quando é algo mais grave então…nossa…no meu caso eu ficava para morrer! Mas acidentes acontecem e o que podemos fazer é ficar de olho o tempo todo! E quando são bebês, mais ainda! O melhor que nós, papais e mamães temos que fazer é dar muito amor, carinho e atenção nestes momentos.

Comments are closed.