Lavagem nasal - Como fazer?

Lavagem nasal – Como fazer?

Um grande aliado dos pais no combate às gripes, resfriados e alergias é a lavagem nasal com soluções aquosas como o soro fisiológico 0,9% e uma seringa sem agulha ou um aparelho específico para higienização nasal.

Pois nada é mais comum da infância do que ter crianças com nariz escorrendo, congestão nasal, rinite alérgica, etc. principalmente em climas frios e úmidos.

A lavagem nasal ajuda a desobstruir os seios da face e trazer uma melhora na respiração, contudo sendo bem realizada remove as impurezas e secreções das vias aéreas e melhora o processo respiratório deixando o nariz mais limpo. Para quem sofre de alergias respiratórias como rinite ou sinusite esse procedimento também é muito importante.

Como funciona a lavagem nasal?

A lavagem nasal consiste em injetar soro no interior da narina e, depois pela força da gravidade, deixar que o soro escoe pela outra narina, promovendo assim uma limpeza das secreções e aliviando a dor e o desconforto.

Alguns dos benefícios da lavagem nasal com soro são:

  • umidificação da mucosa;
  • diminuição no espessamento do muco e redução do seu acúmulo no nariz;
  • facilitação da filtragem do ar na cavidade nasal;
  • limpeza de mediadores inflamatórios.

O aconselhável é realizar o procedimento de 3 a 4 vezes por dia em cada narina.

Como realizar a lavagem nasal em crianças e adultos?

Lavagem nasal - Como fazer?
Lavagem nasal. Imagem: www1.folha.uol.com.br
O melhor local para realizar o procedimento da lavagem é na pia do banheiro, pois é um local de fácil higiene. Você irá precisar de soro fisiológico 0,9% e uma seringa sem agulha.
  • Encha a seringa com cerca de 5 a 10 mL de soro fisiológico;
  • Incline o corpo da criança para frente e coloque a cabeça ligeiramente para o lado;
  • Abrir a boca e respirar pela boca também;
  • Posicione a seringa na entrada de uma narina e pressione até que o soro saia pela outra narina;
  • Repita o processo na outra narina.

O ideal é que a temperatura do soro fisiológico seja morna, facilitando a fluidez do escoamento da secreção.

Caso seja necessário pode-se utilizar mais quantidade de soro na seringa, uma vez que ele será eliminado na outra narina.

Após a lavagem pode se assoar o nariz para retirar o máximo de secreção possível principalmente em crianças maiores que já conseguem assoar o nariz.

As vezes pode acontecer de na hora da lavagem a seringa não vedar totalmente a narina que está sendo injetado o soro e ao invés do líquido sair na outra narina, ela volta por onde entrou. Nestes casos em princípio não tem problema pois a lavagem irá funcionar do mesmo jeito. Mas é preciso também estar atento, pois isso pode ser sinal da presença de desvio de septo nasal ou pólipos, nestes casos é importante a visita a um otorrinolaringologista.

Existem hoje no mercado opções alternativas ao uso da seringa que são os dispositivos manuais chamados de “irrigadores nasais”, eles conferem uma maior constância do jato de soro, eliminando com mais rapidez e facilidade as secreções.

Como fazer a lavagem nasal no bebê?

Para os bebês de colo, alguns cuidados devem ser adotados. Coloque o bebê no seu colo de preferência de frente para um espelho e segure a cabeça do bebê para que ele não acabe virando e se machucando. O ideal é iniciar a lavagem com uma quantidade de cerca de 3mL de soro fisiológico injetados em uma narina de forma a ser eliminado na outra narina.


Aproveite e confira:


Outras dicas para desentupir o nariz

A desobstrução nasal incomoda muito bebês e crianças, atrapalhando o sono, dificultando a respiração, deixando eles mais irritados e cansados, então segue algumas dicas que podem ser associadas a lavagem nasal para melhorar esse quadro:

  • Colocar um travesseiro debaixo do colchão para manter a cabeça elevada e facilitar a respiração;
  • Beber cerca de 1,5 a 2 litros de água por dia, pois a água ajuda a diluir o muco;
  • Usar um umidificador ou vaporizador em cada cômodo da casa;
  • Usar compressas quentes no rosto para aliviar o desconforto e abrir os seios nasais.

Soro Fisiológico

O soro fisiológico mais indicado para as lavagens nasais é o de concentração 0,9%, os de maior concentração precisam ter orientação médica.

Na hora da compra atente para o prazo de validade, uma vez aberto o ideal é que ele seja conservado na geladeira no prazo máximo de 30 dias. No entanto o soro não deve ser utilizado gelado, pois isso pode piorar a obstrução uma vez que isso faz com que o nariz aumente fisiologicamente seu desempenho. Nesse caso após retirar da geladeira ele pode ser aquecido no microondas por uns 5 a 10 segundos antes da utilização. Teste sempre a temperatura do soro no dorso da mão antes de colocar no nariz.

Rinite Alérgica

A rinite é uma inflamação da mucosa da cavidade nasal, sobretudo do tipo alérgica, ela provoca dentre alguns dos sintomas congestão nasal, coriza, espirros e coceira no nariz por pelo menos dois dias, durante mais de 1 h, geralmente. Basta haver um mínimo contato com os alergenos como pó e poluição, para desencadear a rinite alérgica. Portanto nesses casos uma simples lavagem nasal diária ajuda a remover o muco resultante dessa alergia, melhorando os sintomas causados pela rinite.

close