6 Métodos contraceptivos para quem está amamentando

Você engravidou, o bebê chegou e agora? Sua vida sexual vai voltar ao normal e como você vai se prevenir de outra gravidez? Qual anticoncepcional você pode usar agora que está amamentando? Nem todas querem ter outro bebê logo em seguida… então é melhor se cuidar!

A amamentação exclusiva até é um método contraceptivo, mas não é confiável. Agora vamos ver os métodos mais confiáveis, mas lembrando que você deve perguntar para seu médico qual método anticoncepcional é melhor para você.

  • Camisinhas masculinas ou femininas:

Ótimo método. Ele não interfere na amamentação, não tem efeitos colaterais e também evita doenças sexualmente transmissíveis. Simples e prático.

Saiba mais:

 

  • Pílula anticoncepcional de progesterona:

A pílula de progesterona de uso contínuo também é uma opção, é tão eficiente quanto uma pílula normal, pode ser usada por quem amamenta e até por quem não está amamentando.

A pílula de progesterona de uso contínuo, inibe a menstruação, por isso há mulheres que não menstruam quando tomam esse tipo de pílula. Já outras têm pequenos sangramentos por longos períodos.

A mãe pode começar a tomar depois de 6 semanas do parto, quando a produção de leite já bem estabelecida.

Sobre diminuição de libido ou outros efeitos colaterais converse com seu médico para saber mais.

  • Injeção de progesterona:

Outro método eficiente para quem está amamentando, e que tem a vantagem de você não ter que se preocupar em tomar as pílulas todos os dias. Pode ser tomada 1 por mês ou 1 a cada três meses (depende da indicação do seu médico).

Também pode ser tomada depois de seis semanas do parto. A injeção também pode inibir a menstruação. A desvantagem é que a fertilidade pode demorar a voltar caso pretenda engravidar de novo logo.

E para algumas mulheres pode causar aumento de peso. Mas melhora os sintomas da TPM.

  • Diafragma

É uma “tampa” que se coloca no colo do útero antes de ter a relação sexual. Como é método de barreira como camisinha, não tem efeitos colaterais, mas não protege contra doenças sexualmente transmissíveis.

O diafragma e reutilizável, você usa, lava e guarda para usar de novo. Ele precisa ser encomendando com o ginecologista, pois o tamanho depende da medida do colo do útero.

  • DIU – com ou sem hormônio

É um dispositivo intrauterino, em forma de T, inserido pela vagina dentro do útero. Ele impede a passagem dos espermatozoides para as tubas uterinas, onde costuma acontecer a fecundação.

Método eficiente e dura por anos, mas é relativamente caro, pode ser usado por mulheres que estão amamentando ou não.

As vantagens são a longa duração e o retorno rápido da fertilidade caso você queira engravidar logo.

O DIU é colocado no hospital ou no consultório do ginecologista, pode ser usada anestesia. Depois quando quiser retirar, é feito normalmente no consultório e não dói.

Para quem estiver amamentando o DIU com progesterona deve ser inserido seis semanas depois do parto, o sem progesterona pode ser inserido antes disso.

  • Implante

É um pequeno bastão flexível, mais ou menos do tamanho de palito de fósforo. Ele é introduzido debaixo da pele do braço e libera pequenas doses de hormônio semelhante a progesterona.

Pode ser colocado no consultório do ginecologista, com anestesia local. Pode ser usado por quem está amamentando ou não.

Ele dura até 3 anos (Implanon), pode ser colocado depois de 4 semanas do parto.

A menstruação também pode desaparecer ou se transformar em sangramentos frequentes e irregulares. Algumas mulheres reclamam do ganho de peso e da perda da libido.

Mas ele melhora os sintomas da TPM e ameniza as cólicas. Não protege contra doenças sexualmente transmissíveis.

Esses são 6 métodos anticoncepcionais mais confiáveis para quem está amamentando.

Gostaram das dicas de métodos anticoncepcionais de hoje? Para mais dicas sobre outros assuntos acesse:

Comente com o Facebook

comentários