Pós-parto: o que é permitido (ou não) na quarentena

Falta pouco para o seu bebê estar nos seus braços, e você tem dúvidas de como vai se sair no pós-parto, o que poderá ou não fazer. Há alguns cuidados que você deve ter, mas nada que te atrapalhe a desfrutar de momentos lindos com o seu bebê nos seus primeiros dias de vida.

O pós-parto é a fase chamada de puerpério, que também damos o nome de quarentena, é aquele período que começa a contar a partir do momento que você deu à luz o seu filho. Quando a placenta deixa o seu corpo.

Cuidados para evitar uma nova gravidez nesse período devem ser tomados. Enquanto a mãe que não amamenta o bebê tem a sua primeira ovulação entre 6 e 8 semanas após o nascimento, a mãe que amamente ovula pela primeira vez depois dos 6 meses, até 8 meses após dar à luz.

Por toda essa transformação, que é emocional, física e também fisiológica, a mulher deve se cuidar para não engravidar nessa época. É importante que o médico seja consultado para receitar o melhor método para a mamãe.

Parto normal

Quando é feito o parto normal, a mulher não costuma demorar muito a receber alta para ir para casa, salvo haja alguma complicação. No geral, o parto mais natural permite que ela possa caminhar e comer sem muitos problemas, mas ainda não é totalmente independente.

Uma vez que perdeu uma quantidade considerável de sangue durante o parto, está mais fraca e não pode levantar sozinha. Do contrário, corre o risco de baixar a pressão.

Césaria

Após a cesária, a mãe deve ficar em repouso. Se levantar sozinha também não é uma opção. Apenas com a ajuda da equipe de enfermagem, que deve também fazer com que ela ande um pouco, estique as pernas para evitar as chances de trombose. A alta médica costuma ocorrer entre 24 a 36 horas após o nascimento do bebê.

Pós-parto – É importante saber

  • Caso tenha sido feito parto normal, os alimentos podem ser ingeridos logo depois do nascimento do bebê, mesmo que a mãe tenha recebido anestesia local. Porém se tiver sido feita analgesia (raqui ou peridural), é importante aguardar algumas horas até que o efeito tenha passado para que a mulher possa se alimentar.
  • Os primeiros alimentos devem ser líquidos e de fácil digestão, a fim de evitar vômitos e enjoos.
  • A partir do dia seguinte, uma dieta saudável deve ter início, bastante equilibrada, para que a mulher se restabeleça rápido e possa também produzir leite com qualidade.
  • Depois do parto, o útero vai voltando ao normal aos poucos. Já em casa, é possível ainda sentir contrações, como no momento em que há a sucção do peito na hora da amamentação. No momento em que a mulher chega no seu momento de dar à luz, o seu útero está até 11 vezes maior do que era antes da gestação.
  • Antes de deixar o hospital, a mãe deve ter consigo todas as informações necessárias para que possa amamentar, cuidar do seu corpo, da sua higienização e dos primeiros cuidados com o seu bebê.
  • No pós-parto, a mulher tende a ter gases e até prisão de ventre. Por isso, é recomendado que ela se alimente com fibras, para evitar o inchaço e o desconforto.
  • Todo procedimento onde há cortes, pode haver dor. Por isso, pode ser que o médico precise receitar analgésicos enquanto seu corpo se recupera. E, por falar em cortes, não é nem necessário enfatizar a necessidade de que estejam bem limpos para evitar infecções e cicatrizarem mais rápido, certo?
  • As relações sexuais entre o casal só estarão liberadas após o aval médico. Normalmente, elas podem ser feitas entre 30 a 40 dias após o parto.

As informações te ajudaram a tirar dúvidas sobre o pós-parto? Espero que tenham sido úteis e te façam passar por essa transição de forma saudável e tranquila.

É mãe de primeira viagem? Temos algumas dicas para você!

 

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários